Portal da Prefeitura de São Paulo Prefeitura de São Paulo
Baile do Pará no Vale do Anhangabaú
Baile do Pará no Vale do Anhangabaú
Sem categoria

Carnaval de Rua 2017: balanço do primeiro fim de semana

Equipes de limpeza recolhem mais de 600 toneladas de lixo no pré-carnaval em SP; Primeiro fim de semana de folia teve desfile de 174 blocos e shows no Anhangabaú e na Praça das Artes, no Centro, e no Largo da Batata, na Zona Oeste

Fonte: Secretaria Especial de Comunicação

As equipes de limpeza da Prefeitura recolheram 614,1 toneladas de lixo no pré-carnaval de São Paulo. Entre sexta-feira (17) e domingo (19), a folia teve 174 blocos, em todas as regiões da cidade. O Carnaval de Rua de São Paulo, iniciado na última sexta-feira (17), terá no total 391 blocos e acontece até 5 de março.

Neste fim de semana, a maior parte dos desfiles passou pelas prefeituras regionais da Sé, com 36 blocos, e Pinheiros, com 25 blocos. Mas a folia chegou também às Zonas Leste, Sul e Norte, que somaram 73 desfiles. As maiores atrações foram os blocos Ritaleena e Casa Comigo, no sábado, e Baixo Augusta e Monobloco, no domingo.

Bloco Bicho Maluco Beleza | Foto Heloisa Ballarini
Bloco Bicho Maluco Beleza | Foto Heloisa Ballarini

“Já é um sucesso. Tivemos muito pouca violência dada a quantidade de pessoas que participaram ontem (sábado) e hoje (domingo) e isso é um bom exemplo. As pessoas querem se divertir, não querem brigar, não querem confusão”, avaliou o prefeito João Doria. No período, a Guarda Civil Metropolitana (GCM) atuou no carnaval com 364 agentes e 92 viaturas.

O pré-carnaval contou com 25 equipes de limpeza, que trabalharam com o auxílio de 408 equipamentos. As ruas foram lavadas com1.423 metros cúbicosde água de reuso. Somente na região central, a limpeza contou com o trabalho de 400 pessoas. Em todo o carnaval, haverá 1.506 funcionários para limpar as ruas após a passagem dos blocos, em um investimento de cerca de R$ 2,5 milhões com varrição.

O prefeito João Doria participou neste domingo (19) dos trabalhos de varrição na região do Largo da Batata, em Pinheiros. O prefeito acompanhou o serviço de limpeza realizado após a dispersão dos blocos, às 22h45. “Nós vamos melhorar para a semana que vem ainda mais. É assim, fazendo sempre e fazendo melhor”, afirmou.

Também estiveram presentes o vice-prefeito e secretário das Prefeituras Regionais, Bruno Covas, o prefeito regional de Pinheiros Paulo Mathias, e os secretários municipais Daniel Annenberg (Inovação e Tecnologia), Sérgio Avelleda (Mobilidade e Transporte), André Sturm (Cultura) e José Roberto Oliveira (Segurança Urbana).

Fiscalização
Em toda a cidade, as equipes de fiscalização das prefeituras realizaram 647 apreensões de comércio irregular, a maior parte nas prefeituras regionais da Sé e de Pinheiros. Somente na Prefeitura Regional de Pinheiros foram 295 apreensões, além de 19 carrinhos com bebidas irregulares. A Guarda Civil Metropolitana também apreendeu mais 914 itens comercializados irregularmente, principalmente cerveja, água e refrigerante.

O nível de apreensões não foi elevado porque o número de vendedores ambulantes autorizados mais do que dobrou em relação a 2016. Estão autorizados a atuar no Carnaval de Rua 8 mil ambulantes, frente a 3.775 cadastrados no ano anterior. Os vendedores inscreveram-se gratuitamente e trabalham identificados com colete, credencial e isopor. Todos receberam treinamento e podem comprar produtos da marca patrocinadora por um preço especial. A fiscalização é feita durante todo o carnaval por 385 agentes vistores e de apoio, somadas equipes da Prefeitura e dos patrocinadores do evento.

Atendimento médico
Todo carnaval de rua paulistano contará com 48 postos médicos, 365 ambulâncias de remoção e 209 ambulâncias com UTIs (87 a mais). Dados do serviço médico registraram 519 atendimentos e 54 remoções. Já os serviços regulares do Samu atenderam a 160 ocorrências relacionadas a blocos de Carnaval.

Trânsito
O monitoramento do trânsito e do transporte público foi realizado por 1.300 agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e 180 agentes da SPTrans. A sinalização de trânsito utilizará durante todo o evento em toda a cidade 8 mil cavaletes, 200 totens e2.100 metros de proteção a jardins e monumentos.

Palcos
A Secretaria Municipal de Cultura montou dois palcos destinados à dispersão do público no Largo da Batata, na Zona Oeste, e no Vale do Anhangabaú, Região Central. No sábado (18) a homenagem ao Seu Carlão, general da Banda Redonda, uma das mais tradicionais do carnaval de rua paulistano, abriu a festa no Anhangabaú interpretando clássicos do repertório carnavalesco como “Abre-alas” de Chiquinha Gonzaga. Felipe Cordeiro, acompanhado de seu pai, o também guitarrista Manoel Cordeiro, trouxe o som do Pará na sequência, contando com participações especiais de Beto Barbosa e Fafá de Belém.

No domingo (19), foi a vez do frevo e do maracatu unir forças e animar a plateia do Anhangabaú. A Orquestra de Frevo Henrique Dias, de Olinda, juntou sua potência musical à Nação Zumbi, que recebeu, ainda, o cantor Siba como convidado.

O Largo da Batata também reuniu milhares de pessoas durante o fim de semana. A banda residente, Bixiga 70, recebeu diversos convidados. No sábado (18), Fred 04, do grupo recifense Mundo Livre S/A, subiu ao palco ao lado de Fred Du Peixe, da Nação Zumbi, para apresentar um repertório exclusivo de sucessos do manguebeat. No domingo, a cantora Liniker interpretou suas canções que combinam rock e soul.

Na próxima semana, os palcos recebem atrações como Paralamas do Sucesso e a Orquestra Brasileira de Música Jamaicana, em 26 de fevereiro, no Anhangabaú. O destaque no Largo da Batata fica por conta do Baile da Tulipa, que reúne Tulipa Ruiz, Céu e Tássia Reis, no dia 25, e a cantora Elza Soares, que se apresenta na segunda-feira (27).

Patrocínio
A Prefeitura obteve R$ 15 milhões de patrocínio, além da infraestrutura já disponível para o evento. A Prefeitura de São Paulo é responsável por realizar o cadastramento dos blocos e organizar a oferta da infraestrutura de apoio aos cidadãos durante a celebração, como a limpeza pública, banheiros químicos, sinalização, fechamento de vias e a programação cultural nos palcos para auxiliar na dispersão. O Carnaval de Rua 2017 contará com 14 mil diárias de banheiros químicos, que serão espalhados pelas vias da cidade onde os blocos irão desfilar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *