Portal da Prefeitura de São Paulo Prefeitura de São Paulo
Bloco Pilantragi
Bloco Pilantragi
Notícias

Pesquisa: Mais de 80% do público na Vila Madalena não foi acompanhar blocos do Carnaval de Rua

Fonte: Secretaria Executiva de Comunicação

Uma pesquisa realizada pelo Observatório do Turismo da São Paulo Turismo (SPTuris) em conjunto com a Secretaria Municipal de Cultura, durante os quatro dias de Carnaval, apontou que 81% do público que foi até a Vila Madalena, na zona oeste, não foi atraído pelos blocos carnavalescos. Os dados divulgados nesta quarta-feira (10) apontam ainda que 42% dessas pessoas foram ao bairro por conta da badalação e 39% para acompanhar amigos e parentes.

O levantamento mostra que 55% chegou à Vila Madalena após às 16h00, ou seja, após o horário programado para os desfiles de blocos na região e outros 2% após às 20h00, muito após o fim do Carnaval de Rua. Do público da Vila Madalena, 98% não sabia ou tinha conhecimento da programação de shows no Largo da Batata e dos que sabiam das atrações, 52% disse “preferir ficar e curtir a Vila Madalena”. Mesmo assim, os shows do Largo da Batata reuniram 11 mil pessoas somente no sábado (6) e domingo (7).

“Os frequentadores que estão na Vila Madalena chegaram depois das 16h00, quando encerram os desfiles naquela região. Eles não foram lá por causa dos blocos, foram para lá porque a Vila Madalena é badalada. O pessoal acha que tem alguma coisa interessante na Vila Madalena. Então não tem relação entre a ocupação noturna da Vila Madalena e os blocos que acontecem no período do dia”, afirmou o secretário municipal da Cultura, Nabil Bonduki.

Dos 111 blocos registrados na Secretaria Municipal de Cultura para saírem às ruas nos quatro dias de Carnaval, apenas 21 estavam programados para a subprefeitura de Pinheiros, onde fica a Vila Madalena. “Já foi limitado o horário na Vila Madalena para os blocos desfilarem e também estão sendo priorizados os blocos que são da própria Vila Madalena”, disse o secretário.

O perfil do público da Vila Madalena, de acordo com a pesquisa, é composto por 54% de homens e 46% de mulheres, a maioria com idade entre 18 a 24 anos, sendo que 66% não é morador da Vila Madalena. Dos que foram ao bairro 72% chegaram de transporte público.

O Observatório de Turismo da SPTuris também entrevistou o público de toda a cidade no final de semana de pré-carnaval (5 e 6) para conhecer o perfil dos foliões e sua opinião sobre a estrutura organizada para este ano. Dados mostraram que 95% dos foliões perceberam melhorias na organização da festa. Sobre a estrutura preparada para o pré-carnaval, 95% dos entrevistados relataram que se sentem seguros, 95% avaliaram positivamente a organização do bloco, 78% acreditam que os banheiros são suficientes e 92% viram ambulâncias para atendimento. A limpeza também foi elogiada: 96% apontaram que as ruas estavam limpas para a passagem do bloco. O acesso ao local dos desfiles também agradou, porque 96% do público relatou que chegou com facilidade ao local e 92% teve facilidade de circular pelas ruas.

A Prefeitura intensificou o trabalho de zeladoria e fiscalização para que o carnaval de rua transcorresse tranquilamente na cidade. As equipes de limpeza, segurança urbana e agentes de trânsito foram reforçadas. Os trajetos dos blocos foram organizados em parceria com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e subprefeituras. Todo o período em que os blocos estavam nas ruas foi monitorado e acompanhado na sala de situação formada pela comissão organizadora do carnaval, com um representante de cada secretaria envolvida. As ocorrências foram resolvidas momentaneamente aos acontecimentos. O carnaval de rua se estende até o dia 14 e já reuniu aproximadamente um 1,5 milhão de pessoas sem nenhuma ocorrência grave.

Sucesso
De acordo com estimativas da organização, o Carnaval de Rua deste ano reuniu um milhão de pessoas em 10 dias. Em 2015, foram seis semanas de carnaval, com a presença de aproximadamente 1,5 milhão de pessoas, em 270 blocos de rua. Neste ano, a capital conta com 355 blocos, 35% a mais do que no ano passado. Neste ano, a meta de R$ 400 milhões em negócios gerados com o Carnaval deverá ser superada e para cada R$ 1 investido, retornaram R$ 40.

Atualmente, para apoiar a realização do Carnaval no Sambódromo, a Prefeitura oferece um apoio institucional de R$ 34 milhões, destinado a serviços de organização, divulgação, comercialização, controle e fiscalização referentes às apresentações de 110 agremiações. A infraestrutura para a realização dos eventos recebe mais R$ 10 milhões, utilizados em equipamentos, serviços e produtos, pessoal técnico e operacional do Carnaval 2016. Em 2015, foram aproximadamente R$ 27 milhões de apoio institucional e cerca R$ 10 milhões para infraestrutura.

A Prefeitura também oferece apoio ao Carnaval de Rua dos blocos independentes por meio da Secretaria Municipal de Cultura. Este ano, são cerca de R$ 10,5 milhões de investimento, sendo 35% verbas dos patrocinadores, a marca de cerveja Amstel e da Caixa Econômica Federal. Em comparação com 2015, os investimentos no carnaval de rua cresceram 66%.

Público
De acordo com a Secretaria Municipal da Cultura, o público total até o momento no Carnaval 2016, somando os cinco palcos montados em todas as regiões e os blocos que saíram do dia 29 de janeiro até 9 de fevereiro é de 1,5 milhão de pessoas. Os palcos reuniram 62 mil pessoas no sábado (6) e domingo (7) e outros 80 mil na segunda (8) e terça (9), um total de 142 mil pessoas no M’Boi Mirim, Taipas, Itaquera, Vale do Anhangabaú e Largo da Batata.

Segundo a São Paulo Turismo (SPTuris), os desfiles das escolas de samba do grupo especial e de acesso reuniram nas três noites de desfiles, segundo estimativas da SPTuris, 83 mil pessoas no sambódromo do Anhembi, sendo 29 mil na sexta (5), 32 mil no sábado (6) e domingo (7), 22 mil espectadores. Para o desfile das campeãs, que acontecerá na próxima sexta-feira (12), a expectativa é de 25 mil a 30 mil presentes.

Fiscalização
Durante os quatro dias, a Prefeitura de São Paulo colocou nas ruas aproximadamente 130 agentes para fazer a fiscalização do comércio ambulante no Carnaval de Rua e no total, 363 sacos com mercadorias irregulares apreendidas desde a noite de sexta-feira (5). Na terça-feira (8), até as 22h, foram apreendidos 34 sacos de mercadorias irregulares. Na segunda-feira (8), até as 18h30, foram 100 sacos de mercadorias irregulares. Da noite de sexta-feira (5) até o fim da tarde do domingo (7), outros 229 sacos de mercadorias irregulares já tinham sido apreendidos.

No Sambódromo do Anhembi, as subprefeituras da Casa Verde e Santana/Tucuruvi apreenderam 248 sacos com mercadorias ilegais. No total, somando o Carnaval de Rua e os desfiles do Sambódromo, foram apreendidos 611 sacos de mercadorias durante os quatro dias de Carnaval pelos fiscais das subprefeituras.

Limpeza
Durante todo o carnaval, de sexta-feira (5) até terça (9) as equipes de limpeza recolheram 478,60 toneladas de resíduos das ruas que receberam blocos. Até a manhã desta quarta-feira (10), foram utilizados quase 2.093 metros cúbicos de água de reúso para lavagem das vias e 11.694 litros de desinfetante. Foram 77,4 toneladas recolhi

das na terça (9), 114,2 toneladas na segunda (8), 132,5 toneladas no domingo (7), 120,4 toneladas no sábado (6) e 34,1 toneladas na sexta (5). No total, a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb) disponibilizou uma equipe de 2.100 funcionários para a limpeza e lavagem de vias, coleta de resíduos de varrição e domiciliar, além de limpeza de bocas de lobo. Os trabalhos foram auxiliados por caminhões, triciclos, bicicletas, carros elétricos e caminhões-pipa.

Segurança Urbana
Entre sexta-feira (5) e terça-feira (9), o efetivo total da Guarda Civil Metropolitana (GCM) no Sambódromo do Anhembi e nos blocos, em todas as regiões da cidade, foi de 1.922 agentes em 447 viaturas. Foram apreendidos no Carnaval de Rua, nos quatro dias, 4.339 itens comercializados irregularmente. No Anhembi, foram 9.231 itens. O total foi de 13.570 itens comercializados irregularmente.

Trânsito
De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), foram escalados 1.646 agentes e 655 para monitorar o trânsito tanto no entorno do Anhembi quanto em apoio aos blocos do Carnaval de Rua.